A TUA RÁDIO NO SUL

JÁ TOCOU
 
A TOCAR
 
VAI TOCAR
 
Algarve cria 123 camas em apartamentos partilhados para pessoas em situação de sem-abrigo

Data

O Algarve vai passar a disponibilizar um total de 123 camas em apartamentos partilhados para pessoas em situação de sem-abrigo, nos concelhos de Albufeira, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Portimão, Tavira e Vila Real de Santo António.

Para isso, foram assinados, nos últimos dias de Dezembro, mais cinco protocolos com instituições sociais, para a criação de mais 45 vagas em quatro concelhos, prevendo-se que esta semana sejam firmados protocolos para mais 8 camas.

As 45 novas vagas foram protocoladas com o GRATO (Portimão), GATO (Faro), Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, MAPS (Faro), O Companheiro (Lagoa) e CASA (Faro).

No caso de Lagoa, por exemplo, serão agora criadas 10 camas em apartamentos partilhados, num projeto promovido pela IPSS “O Companheiro”.

Luís Encarnação, presidente da Câmara lagoense, comentou que «felizmente, no nosso concelho, não temos muitas pessoas sem-abrigo, mas, ainda assim, é importante termos esta resposta para os casos que estão identificados e outros que podem vir a surgir».

Henrique Joaquim, coordenador da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo 2017-2023, que esteve em Faro na semana passada para a cerimónia que decorreu no Centro Distrital de Faro da Segurança Social, revelou ainda que as cerca de 70 camas protocoladas há um ano têm já uma «taxa de execução na ordem dos 80%».

A criação das 123 camas integra-se num dos eixos da Estratégia do Governo que envolve a celebração de protocolos de colaboração entre a Segurança Social, que assegura o financiamento, e as instituições sociais, que operacionalizam, num modelo que conta com o apoio das autarquias, contemplando ainda o acompanhamento por parte de técnicos.

A iniciativa tem como grande objetivo tirar as pessoas da rua e dar-lhes a oportunidade de seguir um projeto alternativo de vida.

A Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem Abrigo 2017-2023 compreende três eixos de intervenção, que visam a promoção do conhecimento do fenómeno das pessoas em situação de sem abrigo, informação, sensibilização e educação, o reforço de uma intervenção promotora da integração destas pessoas, bem como a coordenação, monitorização e avaliação da iniciativa.

Os primeiros protocolos para oferecer esta resposta à região do Algarve «foram celebrados há cerca de um ano» e «têm alcançado um grande sucesso com a ocupação de mais de 80% da capacidade para receber os sem abrigos».